Feeds:
Posts
Comentários

Archive for 21 de maio de 2007

Da Agência Ecclesia:

Pequim e o Vaticano devem intensificar o diálogo em volta da questão da nomeação de Bispos, defendeu o Bispo de Macau, D. José Lai, que ofereceu a região como palco para encontros bilaterais. “Estamos disponíveis para servir como palco do diálogo de aproximação entre a Pequim e o Vaticano e para ajudar naquilo que for necessário, mas qualquer decisão nesse sentido caberá à China e à Santa Sé”, disse, em declarações à Lusa.Sublinhando que a nomeação dos bispos é um dos pontos que tem dificultado o relacionamento entre as duas partes, D. José Lai considera que o Vaticano “deve apostar no diálogo” e “intensificar as conversas sobre a nomeação de bispos”.

“A Santa Sé já o faz com outros países, já dialoga com os governos quando há necessidade de nomear um Bispo e poderá fazê-lo também com a China”, sublinhou o prelado.

Para o restabelecimento de relações diplomáticas, a China exige que o Vaticano deixe de reconhecer Taiwan como país independente (obtendo aparentemente o consentimento do Vaticano, neste ponto) e que o Vaticano aceite também a nomeação dos Bispos chineses por parte da Associação Patriótica Católica (APC), controlada pelo Estado. Nesta questão, contudo, a Santa Sé tem-se mantido irredutível.

Embora o Partido Comunista Chinês se declare oficialmente ateu, a Constituição chinesa permite a existência de cinco Igrejas oficiais (Associações Patrióticas), entre elas a Católica, que tem 5,2 milhões de fiéis. Segundo fontes do Vaticano, a Igreja Católica “clandestina”, ligada ao Papa e fora do controlo de Pequim, conta mais de 8 milhões de fiéis.

A APC foi criada em 1957, para evitar “interferências estrangeiras”, em especial do Vaticano, e para assegurar que os católicos viviam em conformidade com as políticas do Estado. A partir da década de 80 do século passado, a APC passou a procurar a aprovação do Vaticano para os seus Bispos, em segredo.

Hoje, estima-se que mais de 90% dos Bispos da APC sejam reconhecidos pelo Vaticano.

Anúncios

Read Full Post »

Da Gazeta Press

Na China, chefe do GP local de Fórmula 1 é demitido por corrupção

21/-5/2007 – 14:29:26 

O chefe do Grande Prêmio da China, Yu Zhifei, foi demitido por ter usado o dinheiro da companhia organizadora do evento para comprar uma casa e ter tido “outros comportamentos ilegais”, segundo divulgou a mídia chinesa nesta segunda-feira. O diretor geral do Circuito Internacional de Xangai tem sido investigado desde outubro, sob a suspeita de estar envolvido em um escândalo de uso indevido de três bilhões de yuans (aproximadamente 765 milhões de reais) do fundo do seguro social da cidade.

 Pista da F1 de Xangai

De acordo com o Shangai Daily, Yu também foi expulso do partido comunista juntamente com outros dois oficiais que também estiveram envolvidos no escândalo do seguro social. Tal caso, que eclodiu em julho do ano passado, foi descrito pela mídia chinesa como o maior problema de corrupção já ocorrido na cidade desde que começaram as reformas políticas no país nos anos 80. Não ficou claro se Yu, que tem destaque no país no setor de esportes, uma vez que já foi presidente de um clube da China e foi o responsável pela vinda do Manchester United em 1999, enfrentará um processo criminal.

O Circuito de Xangai, que tem capacidade para 200 mil pessoas, abrigou uma corrida da Fórmula 1 pela primeira vez em setembro de 2004. Depois de ser palco do Grande Prêmio da China de MotoGP no começo deste mês, o traçado também receberá a penúltima etapa da Fórmula 1 no dia 7 de outubro.

Read Full Post »

xingamentos 

No livrinho da professora Yuan Aiping tem um capítulo pitoresco “Xingamento”, que informa o seguinte: “No Brasil certos xingamentos entre amigos não têm efeito pejorativo. Culturalmente, na China, mesmo que você tenha muita intimidade com uma pessoa, nenhum desses xingamentos deve ser utilizado, nem mesmo de brincadeira. Xingamento faz parte de qualquer cultura. Na China não é diferente. É importante que você, como estrangeiro, tenha conhecimento dessas palavras. Porém, para evitar problemaS ou constrangimentos, sugiro que você nunca utilize as palavras em público”.

Em todo caso, relacionei alguns desses xingamentos, bem leves, comparados com o que a gente escuta em alguns lugares do Brasil.

 XINGAMENTOS

bái chi!= idiota!

qù ni de!= sai pra lá!

ni bù shi rén! = você não presta!

xião rén! = gentinha!

que dé! = mau caráter!

bèn dàn! = bobo!

Read Full Post »

João em Chinês

Mais um portal interessante sobre a China, o a-China.info, que se apresenta como “uma associação sem fins lucrativos cujo objetivo é a promoção da língua e da cultura chinesas”. No meio de muitas informações legais, achei uma ferramenta no mínimo curiosa, que traduz nomes femininos e masculinos de origem brasileira e portuguesa para os ideogramas chineses. Depois de você criar o seu nome “chinês” pode ainda colocar essa imagem ao lado de um dragão, por exemplo. Qual a utililidade? Você pode usar a imagem para criar um adesivo, colocar numa camisa. A criatividade fica ao gosto do freguês. Como o meu nome não existe no banco de dados do portal, criei uma imagem a partir do nome “João” que você vê aí em cima.

Na China, os nomes de família vêm na frente do nome próprio. Se eu seguisse este modelo, assinaria Benning Ennio. A tradicão chinesa é de que os pais escolham nomes positivos para tentar determinar o sucesso futuro dos filhos. Esse costume leva à repetição. Em Pequim, por exemplo, existem 10 mil Wang Tao.

Abaixo, fiz uma pequena lista dos nomes masculinos e femininos mais comuns na China e suas traduções para o português:

Nomes masculinos – Quiang (forte), Ling/Bo (esperto) e Zhi/Cong (maduro)

Nomes femininos – Mei (bela), Xiao (pequena) e Jing (quieta)

Read Full Post »

Da agência de notícias EFE:

Pequim, 21 mai (EFE).- Um grupo de médicos chineses iniciou os exames de um paciente de 30 anos conhecido em sua cidade natal como o “homem macaco”, em função de uma série de deformidades que o assemelham a um primata, informou hoje o jornal “China Daily”.
Chen Conghua, de 30 anos, mede menos de 1,1 metro, seu peso é inferior a 20 quilos e ele quase não consegue se manter na posição vertical ou caminhar como um humano, já que precisa usar suas mãos para apoiar-se no solo.
O grupo de geneticistas do Hospital Provincial Popular de Changsha (capital da província central de Hunan) buscou Chen na semana passada em seu povoado natal, Huangnidun, no distrito de Gongxi, informa o jornal “Xiaoxiang Morning News”.
O diagnóstico inicial indica que este pode se tratar de um fenômeno de “atavismo”, que origina deformidades semelhantes às dos antecessores do ser humano.
“Da cintura para cima ele é normal, e a forma de sua cabeça é inata, com os ossos oculares superiores protuberantes”, explicou Xu Wei, responsável de genética do hospital de Hunan.
“Ainda não temos certeza se este é um caso de atavismo, porque este diagnóstico requer exames de alta tecnologia. É possível que ele tenha sofrido uma deformação anormal quando era ainda um feto”, disse o especialista.
“Seus pais são deficientes físicos, por isso seus filhos também podem ser casos anormais”, concluiu.
Segundo o “Xiaoxiang Morning News”, a família do “homem macaco” é muito “infeliz”, pois sua mãe e irmão são deficientes mentais e “a situação é tão grave que eles são incapazes de se alimentar sozinhos”, afirmou Chen Changping, um funcionário local.
A equipe médica assinala que é preciso continuar realizando exames no “homem macaco” para diagnosticar as origens de suas deformidades.

Read Full Post »